Os sonhos de um viajante solitário, perdido nos meandros do tempo, entre os reinos medievais do Sudão e a impossível ressureição da mulher amada. O presente romance é, a um tempo, a melhor das homenagens à literatura, sempre "voltada para aquilo que desapareceu" e também a confirmação de Olivier Rolin como um dos autores realmente inovadores da actual cena literária francesa.