Åsne Seierstad, a multipremiada jornalista norueguesa que surpreendeu o mundo com a obra
"O Livreiro de Cabu", esteve como correspondente de guerra no Iraque de Janeiro a Abril de
2003. Foram os 101 dias que deram origem a este livro notável, uma crónica de viagem e de
guerra que é, em última análise, uma imensa crónica do medo. Åsne dá-nos o testemunho
vibrante da sociedade iraquiana nas vésperas e durante a invasão norte-americana, através de
relatos seus, de outros correspondentes e dos próprios iraquianos. Uma leitura admirável que
nos ajuda a compreender a sociedade iraquiana.