Com um texto muito envolvente, Jane Jacobs escreve sobre o que torna as ruas seguras ou inseguras sobre o que vem a ser um bairro e a sua função
dentro do complexo organismo que é a cidade sobre os motivos que fazem um bairro permanecer pobre enquanto outros se revitalizam. Ela escreve
sobre o papel benéfico das casas funerárias e das janelas das moradias, sobre os perigos do excesso de dinheiro para a construção e sobre os perigos
da escassez de diversidades. Compreensiva, humana e muitas vezes indignada, a monumental obra de Jane Jacobs fornece uma base para avaliarmos
a vitalidade das cidades.