O riso surge da estranheza e do imprevisto, mas é também invenção histórica. Em Raízes do riso, o historiador Elias Thomé Saliba analisa o humor que
se criou no Brasil entre o final do século XIX e a década de 1940. Na imprensa diária ou semanal, nos palcos dos teatros de revista, gravada em discos,
filmes e programas de rádio, a produção humorística desse período ocupou um amplo espaço na vida nacional, mas seus criadores quase nunca foram
reconhecidos pela chamada alta cultura.