Neste volume acolhem-se os textos apresentados no terceiro dos colóquios A literatura clássica ou os clássicos na literatura (Dezembro de 2015), formando, com os dois livros de actas editados (em 2012 e em 2014). Os ensaios reunidos continuam a explorar a relação entre as matrizes da Antiguidade Clássica, tanto grega como romana, transversal a toda a literatura portuguesa. Encontraremos ensaios trabalhando sobre Camões comentadores, sobre D. Francisco Manuel de Melo, sobre as cartas do padre jesuíta Tomás Pereira. Já para o século XVIII, lêem-se obras de Teodoro de Almeida ou Cândido Lusitano, e na senda do século XIX exploram-se autores como Mendes Leal e Latino Coelho, Eça de Queirós ou Eugénio de Castro. Quanto ao século XX e à sua sequência nos começos do século presente, exploram-se sob ângulos vários obras da galáxia pessoana, acrescentando-se-lhes estudos sobre Aquilino Ribeiro ou Teixeira de Pascoaes mais perto de nós, Vergílio Ferreira é objecto de três estudos, os ficcionistas Fernando Campos, Seomara da Veiga Ferreira e Gonçalo M. Tavares suscitaram a atenção de três ensaístas. Na área da poesia contemporânea, encontram-se abordagens de Nuno Júdice e de João Miguel Fernandes Jorge, bem como do poeta brasileiro Mário Faustino. Os testemunhos das escritoras Teolinda Gersão e Lídia Jorge registam em primeira pessoa o reconhecimento dos clássicos.